Conheça 9 mitos e verdades sobre suplementos alimentares

Assim que entramos no mundo fitness, ouvimos falar dos suplementos alimentares e suas promessas milagrosas.

Com tantos benefícios citados, nos perguntamos o por quê de ainda não termos iniciado a suplementar nossa alimentação, e então começamos a pesquisar um pouco melhor sobre os produtos e recomendações e ficamos ainda mais confusos diante do grande número de informações disponíveis.

Mas não se desespere, separamos esse post com 9 mitos e verdades sobre os suplementos alimentares que irão te ajudar a alcançar uma vida mais saudável, confira!

  1. Whey Protein engorda?

Verdade. Assim como os carboidratos e lipídeos, nós não possuímos um mecanismo de reserva para esses nutrientes, sendo que parte de seu excesso pode ser convertido em gordura.

Contudo, vale lembrar que o Whey Protein é um suplemento de natureza proteica, ou seja, uma mesma quantidade dele não é tão calórica quanto uma de carboidrato ou hipercalóricos.

Isso ocorre pois nosso corpo prefere quebrar carboidratos em vez de proteínas para a obtenção de energia, sendo assim, em uma dieta balanceada, o uso de whey protein dificilmente lhe fazerá engordar, uma vez que o organismo humano utiliza outras vias metabólicas mais eficientes.

  1. Creatina faz mal para o corpo?

Mito. A Creatina é um dos principais alvos de mitos populares e por ser um suplemento alimentar que melhora a performance, foi amplamente difundida entre atletas de todo o mundo.

Seu uso tem sido associado a maior incidência de cãibras, pedras nos rins e outros problemas renais, por isso tem sido foco de estudo de muitos cientistas que cada vez mais tem ajudado a desmistificar a creatina.

Hoje, já se sabe que esse suplemento não causa cãibras e ainda as previne, além de também ajudar na recuperação muscular, prevenindo lesões diversas.

Quanto aos problemas renais, a creatina é uma molécula orgânica que não apresenta toxicidade ao nosso organismo. Contudo, vale lembrar que qualquer substância em excesso no sangue é filtrada pelos rins, sendo assim, um exagero à longo prazo pode gerar uma sobrecarga desse órgão.

  1. Quanto mais suplemento eu tomar, mais rápido atingirei meu objetivo?

Mito. Há uma ideia errônea que circula principalmente entre quem está começando a praticar atividades físicas que, quanto mais suplemento se toma, mais rápido se obtém resultados.

Porém, vale lembrar que as necessidades diárias de nutrientes variam de organismo para organismo e envolvem diversos fatores, como frequência de atividade física, dieta e metabolismo.

Sendo assim, o excesso de nutrientes que é ingerido geralmente acaba sendo desperdiçado e eliminado pela excreção, ou ainda pode ser convertido em gordura. Ou seja, além de engordar você também vai acabar desperdiçando dinheiro em suplementos.

  1. Termogênicos realmente funcionam?

Verdade. Contudo, não são produtos milagrosos e seu uso deve ser aliado à atividades físicas para potencializar seu resultado.

Esse tipo de suplemento é capaz de acelerar o metabolismo por demandar mais quantidade de energia para serem digeridos. Sendo assim, se você possui uma dieta equilibrada e faz atividades físicas regulares, os termogênicos podem ajudar a acelerar o processo de queima de gordura.

Além disso, esse tipo de suplemento alimentar também melhora a resistência muscular e auxilia principalmente em atividades de alta intensidade, permitindo o prolongamento da atividade física.

  1. BCAA faz mal?

Mito. Não existem estudos que comprovem que os aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA) fazem mal ao organismo humano.

Na verdade, um estudo norte-americano revelou que a suplementação com BCAA pode inclusive ser muito positiva, uma vez que esse tipo de molécula estimula a proliferação de glóbulos brancos, como macrófagos e linfócitos, que são células de defesa responsáveis pelo combate à infecções e inflamações.

Além disso, os BCAAs também auxiliam na recuperação muscular, sendo um grande aliado quando se deseja aumentar a massa magra.

  1. Chá verde emagrece?

Verdade. O chá verde possui polifenóis catequinas em grande quantidade, que são um tipo de molécula associada à degradação de lipídeos e, sendo assim, seu consumo potencializa a queima de gorduras do nosso corpo.

Além disso, também possui elevada concentração de cafeína, uma molécula com poderoso efeito termogênico que também ajuda a inibir o apetite. Dessa forma, o chá verde, seja em cápsulas ou de forma orgânica, é um ótimo aliado a quem procura emagrecer de maneira saudável.

  1. Glutamina melhora o sistema imunológico?

Verdade. A glutamina é uma molécula importante para o sistema imune, sendo responsável por estimular a síntese de nucleotídeos, que são os principais constituintes do DNA e do ATP, uma molécula carreadora de energia.

Durante exercícios de impacto, nosso corpo tende a utilizar toda a glutamina que está armazenada em nossos músculos, o que à longo prazo pode acabar comprometendo o sistema imune, se não for reposta constantemente.

Sendo assim, a suplementação de glutamina é ideal para atletas de alta potência, pois, além de auxiliar na regeneração muscular, também é uma importante molécula auxiliadora do sistema imune.

  1. Posso substituir refeições por suplementos alimentares?

Mito. Apesar de tentador, esse tipo de atitude é muito prejudicial ao nosso organismo, uma vez que os suplementos tendem a possuir grande quantidade de apenas um nutriente, como as proteínas do whey protein, por exemplo.

A melhor maneira de se manter saudável é por meio de uma dieta balanceada, pois somente assim é possível ingerir todas as vitaminas e minerais necessários ao bom funcionamento do nosso corpo.

  1. Os suplementos de carboidratos são todos iguais?

Mito. Existem diversos suplementos de carboidratos no mercado, cada qual com uma finalidade diferente. Entre eles estão a maltodextrina, a dextrose e o waxy maize.

Esses carboidratos citados são derivados do amido de milho, porém, são absorvidos de maneira diferente pelo nosso corpo, entenda:

  • Dextrose – é um monossacarídeo de altíssimo índice glicêmico, isto é, logo que é ingerido já está disponível para as células, sendo indicado para o pré-treino, momento em que se precisa de muita energia disponível.
  • Maltodextrina – possui a estrutura parecida com a dextrose, com alto índice glicêmico, porém é um polissacarídeo, ou seja, deve ser quebrado para estar disponível em forma de glicose. É indicado principalmente no pré-treino e pós-treino, pois também auxilia na recuperação muscular.
  • Waxy Maize – é uma opção mais nova no mercado e consiste em um carboidrato de longa cadeia que possui um índice glicêmico extremamente baixo, o que evita os famosos picos de insulina no sangue. Diferente dos outros dois, a energia é liberada de forma muito mais gradual e lenta.

Vale ressaltar novamente que não importa o quão boa seja uma suplementação, ela nunca deve substituir uma refeição, já que não contém todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo, como o zinco, cálcio, potássio, ferro entre outros minerais.

Além disso, os suplementos alimentares em geral podem ser encontrados de forma natural em alimentos funcionais ou nutracêuticos. Entenda melhor o que são esses alimentos nesse link!