Óleo de coco: saiba mais sobre a gordura do bem!

Ele é o queridinho das famosas e pode ser um grande aliado da sua saúde e boa forma. O óleo de coco não conquistou sua fama em vão e, mesmo com inúmeras contradições, ainda se destaca na alimentação saudável não só pelo sabor, mas pela versatilidade e pelos múltiplos benefícios.

Você está em dieta e deseja investir em gorduras do bem? A seguir, veja informações, vantagens e possíveis usos do óleo de coco em seu cardápio:

Informações nutricionais

O óleo de coco não contribui com proteínas e carboidratos, mas uma colher pode conter 117 calorias e 13,6 gramas de gordura — sendo que 11,8 delas são saturadas; 0,8 monoinsaturadas e 0,2 poli-insaturadas. Quanto às vitaminas e aos minerais, sua contribuição não é significativa. Há um alto teor de ácidos graxos ou triglicerídeos de cadeia média, os mais difíceis de serem convertidos em gordura.

O óleo de coco é extraído a partir da carne do coco e tem propriedades antioxidantes justificadas pela presença de compostos fenólicos. Além disso, é importante destacar que se deve priorizar o consumo do produto virgem, não o refinado ou qualquer outra versão que passe por processamentos capazes de comprometer a composição do produto.

Vale lembrar que esse tipo de óleo é mais estável em altas temperaturas. Esse é um dos argumentos para escolhê-lo para o cozimento, pois, assim, reduz-se a possibilidade de oxidação e efeitos negativos à saúde.

Prevenção e tratamento de doenças

Diabetes

Por conter ácidos graxos (em vez de ácidos gordos), o óleo de coco não requer insulina para haver absorção celular, além de não exigir transferência de carnitina. Simplificando, podemos dizer que o esse produto é uma fonte de energia de absorção rápida e com baixo índice glicêmico.

O óleo de coco virgem foi recomendado para auxiliar no controle dos níveis de glicose. Após inúmeras pesquisas, pode-se notar que ele melhorou a sensibilidade à insulina para diabéticos tipo II, protegendo e impulsionando a resistência a tal substância.

Sua gordura saturada auxilia no controle da taxa de síntese e na liberação de glicose, regulando a conversão de carboidratos e possibilitando um melhor processo digestivo, sempre mantendo os níveis seguros de açúcar no sangue. O óleo também é recomendado para quem deseja prevenir a diabetes.

Coração

O óleo auxilia no aumento do colesterol bom (o HDL), mas também pode induzir o aumento do colesterol ruim (o LDL). Portanto, seu consumo é recomendado desde que haja equilíbrio, pois, enquanto o HDL auxilia na remoção do LDL, este último ajuda na formação de placas que bloqueiam a circulação nas artérias.

Pele

O óleo de coco pode ser um excelente aliado da saúde de sua pele. Com ação anti-inflamatória, ele previne inflamações cutâneas e acne. A pele é nosso maior e mais importante órgão, por isso é fundamental não nos esquecermos de que ela também precisa de proteção — e o óleo serve para isso.

Aplicando uma camada fina, você pode notar uma rápida cicatrização de feridas e impulsionar a hidratação. O óleo de coco é muito recomendado para pessoas que estão ou moram em locais de clima frio ou seco. Ele é um hidratante natural, capaz de deixar a derme mais macia e resistente do que nunca, favorecendo a beleza e a saúde.

Alzheimer

Acometendo principalmente pessoas idosas, o Alzheimer conta com um reforço na sua prevenção: o óleo de coco. É dito que os ácidos gordurosos podem aumentar os níveis de cetonas, fornecendo energia às células cerebrais e reduzindo os sintomas da doença.

Em estudos realizados em 2006, pode-se comprovar que o consumo de triglicerídeos de cadeia média apoiam, de forma terapêutica, a função cerebral de pacientes com grau leve de Alzheimer.

Cândida

O ácido caprílico contido no óleo de coco é muito eficaz na proteção contra fungos ou leveduras e, por isso, pode ser uma arma interessante no combate à Cândida. Esse problema é muito comum devido ao estresse, às dietas com alto teor de carboidratos e ao uso contínuo de determinados medicamentos.

O recomendado é seguir uma dieta equilibrada e garantir de uma a três colheres de sopa de óleo de coco por dia. Essa é uma quantidade considerável a ser absorvida pelas membranas mucosas e capaz de tratar ou prevenir infecções que levaram à ocorrência de Cândida.

Termogênico natural. A presença do óleo de coco na dieta otimiza a queima calórica, proporcionando a redução de medidas e uma melhor qualidade de vida. Alguns estudos demonstraram que, durante 16 semanas, o grupo que substituiu o azeite pelo óleo de coco obteve benefícios metabólicos, perdendo mais massa.

Quando comparado às demais fontes de gordura, esse tipo de óleo se destaca por possuir quase 2,6% a menos de calorias. Portanto, é muito conveniente a sua presença em dietas para a perda de peso.

O recomendado é substituir as gorduras das receitas pelo óleo de coco. Mas, se você optar por tomá-lo diretamente na colher, o ideal é uma colher de sopa, sempre entre 20 e 30 minutos antes das principais refeições do dia.

Sistema imunológico

Este benefício é justificado pela presença de dois componentes importantes: o ácido láurico e o caprílico, que possuem propriedades antivirais muito potentes e são reconhecidos por prevenir agressões e infecções bacterianas. É dito que o óleo de coco pode ser composto por até 50% de ácido láurico, que tem o poder de combater uma variedade de agentes patogênicos e vírus.

Ele está presente na composição do alimento e pode ser convertido em monolaurina, que nada mais é do que um composto que atua na prevenção de diversas doenças e infecções, protegendo desde gripes e resfriados até patologias mais sérias. Trata-se de um antimicrobiano muito eficiente, um dos responsáveis pelos benefícios ao colesterol, impulsionando a saúde do sistema cardiovascular.

O óleo de coco no cardápio

Uma das grandes dúvidas sobre o consumo desse tipo de óleo é como inseri-lo nos cardápios. Das formas mais simples, podemos ressaltar sua presença junto a iogurtes, saladas, mingau de aveia e, até mesmo, pasta de amendoim.

Smoothies

Se sua dieta conta com sucos, vitaminas e smoothies, saiba que você pode combinar os ingredientes com uma pequena quantidade do óleo. A dica é utilizá-lo na forma derretida, para que ele se dissolva melhor na mistura, não deixando pequenos pedacinhos.

Café

Muitas famosas compartilham nas redes sociais seu cafezinho com uma colher de chá de óleo de coco. Essa é uma excelente combinação de termogênicos potentes, que garante benefícios para a perda de peso.

Chocolate

Quando se está em dieta, o recomendado é o chocolate amargo, com maior porcentagem de cacau. O gosto não tão adocicado da iguaria, porém, não agrada a todas as pessoas.

Por isso, se você é uma delas, tente investir na combinação do tipo amargo com o óleo de coco. Vale destacar que há receitas deliciosas com essa combinação, como o brigadeiro de prestígio, uma sobremesa saudável e gostosa.

Assados

Se você está com dúvidas sobre como incorporar o óleo às suas receitas, saiba que ele substitui a manteiga. O produto marca presença, portanto, em pães, panquecas e até mesmo muffins.

 

Vídeos relacionados